Como Conhecer a Vontade de Deus

Texto Bíblico: Rm. 12.1-2

Introdução

Como podemos conhecer a vontade Deus ?

1 – Efetuando uma entrega total à Deus
2 – Negando a conformar-nos com os valores e caminhos deste mundo
3 – Renovando a mente de acordo com os caminhos de Deus

Conclusão:

Experimentando a boa, agradável e perfeita vontade de Deus

O SERMÃO
O escritor Mark Twain contava a seguinte história:

Havia um sujeito que aparecia duas vezes por dia à porta de sua casa, querendo vender-lhe peixe. E ele respondia sempre que não queria comprar, mas o homem não desistia. Até que certo dia, Mark Twain achou que a persistência daquele vendedor de peixe merecia ser recompensada.

Disse então ele à mulher: – Quando o peixeiro aparecer, vamos comprar um peixe. – E foi o que ele fez. O peixe foi então comprado, cozido e servido no jantar. Mas Mark Twain não conseguiu comer, porque o peixe estava velho, estragado e cheirando mal.

Indignado, ele ficou esperando que o peixeiro voltasse, e no outro dia pela manhã, quando o dito peixeiro passava por ali ele o interpelou: – Você vendeu-me um peixe estragado! Disse zangado.

O peixeiro sacudiu os ombros e respondeu: – Problema seu. Dei-lhe duas chances por dia, durante uma semana inteira, para comprar aquele peixe. Azar o seu se esperou até que ele apodrecesse, antes de resolver comprá-lo. Sinto muito, mas a culpa não é minha!

Reflita sobre esta história. O dia de hoje está à sua frente, oferecendo-lhe oportunidades e chamando-lhe, para ser vivido. Amanhã já não será tarde? Como você vive a vida? Sempre esperando por “algum dia” que nunca chega? Será que vai esperar até que o peixe apodreça para decidir-se compra-lo? Vai desperdiçar o dia de hoje?

Como podemos conhecer a vontade Deus?

LEITURA BÍBLICA

1 – EFETUANDO UMA ENTREGA TOTAL À DEUS

O primeiro pré-requisito para conhecermos a vontade de Deus é a disposição de cumpri-la, não porque já recebemos a misericórdia divina mas porque temos certeza de que ele sabe o que é o melhor para nós.

Não podemos nos dar o luxo de primeiro querer saber os detalhes da sua vontade a fim de decidir depois se queremos obedecer-lhe ou não. Embora Jesus não nos obrigue a fazer sua vontade, ele espera que cumpramos seus mandamentos e acatemos a direção do seu Espírito. Talvez tenhamos nossas preferências mas quando nossa vontade entra em conflito com a de Deus, devemos orar como Jesus: “Não se faça a minha vontade, e sim a tua.”

Para uma melhor compreensão da necessidade de nos entregarmos a Deus, como diz Paulo: “Como sacrifício vivo, santo e agradável.”

Primeiro: Somos criados por Deus e para Deus.

> Deus tem um propósito para nós e deseja ter comunhão conosco.
> Deus preparou boas obras para que andássemos nelas e nos criou com potencialidade para atingir seus objetivos e realizar suas obras.
> Sendo criaturas de Deus, somos todos iguais em valor. Contudo somos singulares em caráter e dons.
> Os planos de Deus para nós são perfeitamente compatíveis com o modo como ele nos fez.
> O Senhor opera em nós a fim de aperfeiçoar-nos e adequar-nos cada vez mais aos seus propósitos para que possa atuar poderosamente por nosso intermédio.
> Ele nos criou para boas obras e criou boas obras para nós.

Segundo: Somos remidos por Cristo

Jesus Cristo com seu bondoso e precioso Espírito se move em nossa vida, comunicando-nos sua própria vida. Derramando sobre nós sua graça e suas bênçãos, ele opera bem no fundo de nosso espírito, no sentido de quebrantar, tornando-nos receptivos à sua boa semente.

Ele nos capacita a receber bem a implantação de sua nova vida e quando ele próprio coloca os belíssimos frutos de sua personalidade no solo lavrado de nossa alma, ali eles se enraízam e se desenvolvem. Precisamos compreender que a presença de Jesus Cristo em nossas vidas revela o poder de Deus para com aqueles que Ele ama, então:

> Cristo opera em nós para cumprir o propósito de Deus para nossa vida
> Deus nunca desiste do seu plano.
> Deus usa todos os meios necessários para cumprir o seu propósito.

O apóstolo Paulo em sua Epístola aos Filipenses no capítulo 1 verso 6 destaca: “Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até o Dia de Cristo Jesus.”

O aspecto mais importante do plano de Deus para nós é fazer-nos conformes à imagem de Cristo. E parece que ele usa todas as circunstâncias da vida – quer sejam agradáveis ou desagradáveis – como instrumentos para o nosso bem, para realizar este propósito.

Como podemos conhecer a vontade Deus ?

 2 – NEGANDO A CONFORMAR-NOS COM OS VALORES E CAMINHOS DESTE MUNDO

Antigamente dizia-se que eram necessários trinta anos para mudar uma sociedade. Há alguns anos , li que eram sete. Agora, com o poder da mídia, a velocidade da comunicação e o fascínio de nossa geração pelo cinema e televisão, bastam três anos para alterar uma cultura.

Robert Bork afirmou: “Nossa sociedade tem afetado a igreja mais do que esta tem afetado a sociedade.”

A proposta do evangelho é missionária. Não podemos e nem devemos ficar enclausurados entre as quatro paredes de nossa igreja. Precisamos nos lançar no mundo em busca das almas perdidas e traze-las para cá para nosso convívio, sem nos deixar contaminar por seus vícios e maus costumes.
Jesus falou acerca do sal que perde o sabor e da luz que se transforma em trevas. Neste texto que lemos, Paulo diz em outras palavras: “Não permita que isto lhe aconteça, se quer realmente experimentar a vontade de Deus”.

Não é que devamos nos afastar do mundo mas sim ir ao mundo a fim de resgatá-lo das trevas, espalhando a luz através do nome de Jesus. Devemos ser sal onde não existe sabor, e luz onde reinam as trevas.

Para compreendermos a vontade do nosso Deus não devemos permitir que os valores, pontos de vista e práticas antibíblicos nos atraiam. O mundo está aí chamando-o a caminhar em sua direção, num momento perigoso para nossas vidas, exatamente quando devemos negarmos a nos conformar com estas tentações, onde o dilema será: A minha vontade ou a vontade do Pai?

Mas o que vemos não é isto, nessas questões, geralmente agimos por força de hábitos. Formamos certos apetites insaciáveis e certas preferências por determinadas publicações, por certos programas ou artistas. Por vezes, essas coisas se tornam quase uma mania. Permitimos que os veículos de comunicação em massa nos manobrem, tornando-os como barro nas mãos dos escritores, diretores e produtores. Somos “massacrados” e comprimidos por forças incansáveis que atuam sobre nós, até que nossas convicções se endureçam como concreto.

A maioria dos homens que dirigem esses meios de comunicação, seja nas publicações ou programas, não é crente. E alguns deles são violentamente contrários à Deus. Esses se lançam num trabalho sutil, mas firme, com o objetivo de minar e destruir a fé tranqüila do povo de Deus. Por meio de sugestões maliciosas, de dúvidas, descrédito e desespero, eles procuram de toda forma abalar nossa confiança em Cristo.

Muitos fizeram do prazer o interesse máximo de sua vida. Já se tornou mania entre nós a pessoa entregar-se a algum tipo de prazer carnal. O prazer, em seus vários tipos, pode tornar-se uma obsessão para o indivíduo. Desse modo, ele passa a controlar nosso tempo e a dominar nossos dias. Esses prazeres exigem tanto de nossas energias, pensamentos e de nossos meios, que os aspectos de nossa vida que eles controlam tornam-se territórios perdidos para Deus.

E o mais lamentável de tudo é que certos modos de pensar do mundo, sua ideologia e filosofia, estão estabelecendo um caminho em nossa vida, sólida e firmemente. Como escreveu o rei Salomão em Provérbios capítulo 14 verso 12: “Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminho de morte.”

E no fim de tudo, somos a soma total das decisões que tomamos. Afinal somente eu posso decidir a respeito daquilo que deverá influenciar minha mente, minhas emoções, minha vontade e meu espírito. Se eu serei, nas mãos de Deus, maleável ou endurecido, dependerá, em grande escala, das pessoas ou coisas que estão estabelecendo um caminho em minha vida.

Como podemos conhecer a vontade Deus ?

3 – RENOVANDO NOSSA MENTE DE ACORDO COM OS CAMINHOS DE DEUS

Embora seja essencial que tenhamos uma perspectiva bíblica de Deus do mundo por ele criado, de sua palavra, de seus caminhos, de seu caráter, de sua vontade, geralmente deixamos as instruções bíblicas em segundo plano.

Damos mais importância a orientações que nos vêm de outras fontes. Corremos de um lado para o outro buscando-as aqui e ali, mas elas não nos levam a nada. Ou então queremos ouvir palavras “neutras” que não dizem nada.

Ninguém precisa ouvir uma profecia para saber em que país deve servir a Deus. Precisa mais é de um sinal do Espírito Santo que confirme o lugar onde pode glorificá-lo com sua vida e servi-lo de forma eficaz com seus talentos e de acordo com os padrões bíblicos.

Não precisamos ler livros para sabermos que devemos ser pacientes com “nosso próximo. Precisamos é de um que nos diga que devemos amar a Deus e ao nosso próximo. A maior revelação da vontade de Deus está na Bíblia. Todavia a forma mais segura de conhecer essa revelação provavelmente não é procurando textos conhecidos com orientações que podemos literalmente aplicar a determinadas circunstâncias.

É mais certo guiar-nos por princípios, prioridades e precedentes bíblicos, com base nos quais podemos tomar nossas decisões. Efetuar um estudo sistemático da Palavra é mais seguro do que fazer buscas esporádicas de textos especiais. Precisamos evitar fazer da Palavra de Deus um “Horóscopo evangélico”, ou seja, “…deixe-me ver o que Deus tem para mim hoje!”

Não queremos dizer com isso que devemos desprezar as profecias ou as palavras essenciais das Escrituras. O que digo é que devemos analisá-las à luz da mensagem integral da Palavra de Deus e segundo o caminho pelo qual Deus está nos guiando no momento em que recebemos tais palavras.

Alguém já disse: “Somos aquilo que pensamos quando estamos a sós; e não o que fingimos ser em público.” É uma afirmação muito profunda, que nos humilha bastante. Ela arranca nossa máscara, nossas falsas aparências. É desse modo que Deus, nosso Pai, nos vê.

Há pessoas nas quais a animosidade, o espírito belicoso e o rancor formaram um caminho onde nenhuma das boas sementes ali lançadas pelo Espírito de Deus consegue germinar. Aqueles constantes pensamentos infelizes endureceram sua alma como concreto.

Então a pergunta a ser feita é: Quero ou não ser uma pessoa transformada? Vou permitir que as pisadas do Mestre enriqueçam e renovem a minha alma? Ou será que prefiro que os caminhos do mundo venham endurecer meu coração, a ponto de rejeitar sua vontade para minha vida?

A Bíblia opera melhor em nossa mente quando permitimos que nela penetrem as verdades com que o Espírito Santo nos orienta nas ocasiões apropriadas, que geralmente ocorrem quando menos esperamos.

As Escrituras estão repletas de:

> Ordenanças a que precisamos obedecer,
> Promessas de que devemos nos apropriar,
> Exemplos para serem seguidos,
> Princípios para serem aplicados,
> Advertências a que temos de atender,
> Convites para aceitarmos,
> Desafios para enfrentarmos,
> Estruturas para colocar no lugar,
> E, acima de tudo, o onisciente, Todo-Poderoso e amoroso Deus a quem devemos buscar.

Elas nos ajudam a reconhecer e a confessar nossos pecados e a colocar nosso espírito em sintonia com o Espírito de Deus, capacitando-nos assim a sermos guiados por ele.

CONCLUSÃO
Experimentando a boa, agradável e perfeita vontade de Deus

A vontade de Deus não é um mero testamento. É a vontade de um Deus vivo e amoroso, que deseja nosso bem, sabe o que é melhor para nós, e tem o poder de fazer o melhor para nós, agora e sempre.

Não precisamos nos preocupar sobre qual teria sido a vontade de Deus para nós no passado ou qual será ela no futuro. Nosso caráter está sendo formado pela maneira como vivemos hoje. Talvez não saibamos o que faremos amanhã, mas podemos fazer o que parece mais importante e mais coerente com os caminhos de Deus agora. Ou podemos e lembrar a ocasião em que sabíamos qual era a vontade dele, e verificar se deixamos de fazer algo. Depois que resolvemos isso e decidimos obedecer-lhe em tudo que ele já nos revelou, podemos ter certeza de que a vontade de Deus se cumprirá em nossa vida – agora e para sempre.

Deus os abençoe.

Pr. Laerte Corrêa dos Santos

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: