Nossa Escola Bíblica “Dominical” Precisa Mudar URGENTEMENTE !

Não haverá uma nova safra de crentes se não houver uma nova classe de professores da Escola Dominical ! Não se pode imaginar um futuro para a igreja sem educadores. Muitos acreditam que o professor da Escola Dominical é dispensável. E de fato o é, mas de qual docente estamos falando?

Certos professores são dispensáveis, assim como certos pregadores também o são. É claro que assim como não posso generalizar o último também não devo fazê-lo em relação ao primeiro. A falácia de que os professores dominicais são desnecessários à igreja é uma tentativa malsã de, parafraseando Paulo Freire, “retirar a boniteza do sonho de ser professor de tantos jovens cristãos nesse Brasil”.

Em um país que ideologicamente aprendeu a escamotear e a desvalorizar o professor, não ignoro que muitos líderes cristãos também desprezem esse importante e insubstituível ofício na igreja. Nalgumas vezes, eles parecem ter razão. Alguns docentes há muito deveriam ter pendurado a batuta:

– Ainda continuam lendo integralmente a revista da Escola Dominical;

– Não usam qualquer tipo de método;

– São incapazes de comentar com profundidade teológica o tema da lição;

– Reclamam que o assunto é repetido;

– Além de se colocarem nos holofotes de seus cargos eclesiásticos.

Sim, esse é o perfil do professor desnecessário, substituível, que não quero para a igreja deste novo milênio. Tal ensinante é inútil à renovação da igreja.

Ele é:

Monocultural, como afirma Luiza Cortesão [1], incapaz de abrir-se ao novo, à renovação;

Taciturno, perdeu a alegria de ensinar e, por pouco, não perde a satisfação de viver.

Dogmático, protege os erros teológicos do sistema para preservar sua própria posição na denominação.

Iludido, pensa estar cumprindo os propósitos do Reino de Deus. Na verdade, ele se colocou na porta da EBD e não permite que ninguém mais a atravesse.

Resistente, não admite qualquer mudança de paradigma na educação cristã, embora ele mesmo não saiba explicar suas práticas de ensino-aprendizagem.

Não resta dúvida, essa classe de professor perdeu o rumo, o telos, o sentido daquilo que faz e não consegue uma resposta às perguntas: por que ensino? por que sou professor?

Entendo que PROFESSORES RENOVADOS PRODUZIRÃO UMA IGREJA VIVA E SAUDÁVEL. Livre das enfermidades da religião, que nada mais são do que fábricas de parasitas e cruzados, esses educadores resgatariam toda riqueza que o carisma e o ofício de mestre possuem.

Mas para que isso ocorra, urge uma profunda mudança (metanóia) nos paradigmas educacionais que sustentam, à quase cem anos, a educação dominical. A Formação dos professores dominicais nas Assembleias de Deus no Brasil pouco mudou desde as cruzadas incansáveis de nosso paladino e mestre, Pr. Antonio Gilberto. O árduo trabalho desenvolvido por ele e sua equipe em todo Brasil melhoraram quantitativa e qualitativamente o perfil do professor das Assembleias de Deus.

A nossa denominação pode e deve se orgulhar de sua marcha incansável, e dos heróis e heroínas que se ofereceram como libação a favor de uma igreja madura e comprometida com o Reino de Deus.

Todavia, não podemos viver relembrando as glórias do passado se nos esquecemos dos desafios do presente e inquietações do futuro. O mundo mudou! Não é mais o monobloco de antigamente. E, isto, companheiros (as) exige uma nova classe de professores, um novo paradigma educacional, e uma nova forma de lidar com os desafios da modernidade líquida.

Notas:
[1] CORTESÃO.L. Ser professor: um ofício em risco de extinção. São Paulo: Cortez, 2002.
[2] FREIRE, P. Educação e mudança. 31.ed., São Paulo: Paz e Terra, 2008.

Blog Teologia e Graça de Esdras Costa Bentho, via http://didaticaaplicada.blogspot.com

TEMOS QUE MUDAR ESTE INFELIZ CONTEXTO JÁ !!!

Aldo Corrêa de Lima

http://malucoporjesus.wordpress.com

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • Antônio Viana Silva  On 6 de Junho de 2012 at 21:59

    Paz do Senhor irmãos que têm a mente aberta. Sou assembleano há mais de quinze anos e, durante esse tempo não aprendi nada mais, na escola dominical, do que ouvir ,de pessoas analfabetas elevadas ao cargo de professore, que: “Deus cura, Deus vai mudar sua vida, o Espírito Santo vai-lhe batizar com fogo, que vai decer fogo do céu, que vamos ver maravilhas em cada culto” etc., etc., etc. Lógico que Deus faz tudo isso e muito mais, pois, se Ele formou o Universo pela sua palavra; portanto, isso que dizem aqueles que não têm embasamento bíblico, científico e teológico é engessar tanto o nosso Criador como desmerecer a sua palavra. Dessa forma, se o mundo mudou no conhecimento, é dever dos dirigentes ecclesiásticos, mudarem também, procurando conhecer o Senhor dentro dos parâmetros indicados por Ele. Ora, fala-se tanto do apóstolo Paulo, porém, para que ele pregasse a palavra de Deus foi-lhe necessário 21 anos de estudos; doze aos pés de Gamaliel e 9 anos de estudos após a queda do cavalo. Dessa forma, a nossa igreja não é mais aquela dos tempos iniciais, em que pessoas que aprenderam a ler ‘catando milho’ na Bíblia se tornassem pastores copiando o que diziam seus prtedecessores. Necessitamos, urgentemente, que: tanto pastores, presbíteros, diáconos e auxiliares e professores tenham um curso de teologia para que pratíquem e ensinem o “Evangelho como o vinho sem mistura”. Dessa forma, teremos membros conhecendo e ensinando àqueles que não comhecem, a conhecerem ao Senhor. Parabens ao nosso dirigente: Pastor Aílton José Alves pelo seu bom censo de estar implantando e cobrando dos seus subalternos que estudem teologia para melhor servirem a Deus e aos seus semelhantes. Glória dou a Deus por isso, Amem. PRECISAMOS, URGENTEMENTE, MUDAR ESTE QUADRO DE “IGREJA DESPROVIDA DE CONHECIMENTO BÍBLICO”, PORQUE O ESPÍRITO, SEGUNDO A BÍBLIA, SÓ NOS FAZ LEMBRAR AQUILO QUE APRENDEMOS.

  • karina  On 29 de Março de 2012 at 18:29

    A paz do Senhor,para todos leitores.Em suas palavras você clama por mudanças,mas o que você está fazendo ou em que você está contribuindo para mudar ? Qual a sua colaboração ? O que vale a teoria sem á prática ? Falar é fácil criticar também,porém executar é o difícil.pois você deve rever quanto as suas críticas,pois as críticas elas devem ser construtivas e essas são desanimadoras.Quanto aos professores eles estão de parabéns pois eles se doam para a obra de CRISTO . Se você fosse o superintendente o que faria para melhorar a EBD ?

  • Ana Cristina Alves  On 24 de Fevereiro de 2012 at 11:25

    Queridos irmãos,
    Acredito que ensinar é uma tarefa que exige bastante dedicação e esforço, e seria ótimo se contassemos com todos os requisitos necessários a um educador.
    No entanto, não devemos desmerecer o trabalho e a dedicação de nossos irmãos que mesmo em condições adversas, materiais escassos e locais impróprios para ensinar, fazem a obra de Deus.
    Particularmente acredito que aqueles que se doam à obra de Deus se não possuem a técnica possuem o amor pelas almas.
    E mais necessário que o embasamento pedagógico é a ação do Espírito Santo na vida dos professores, esse sim é o diferencial para nossas Escolas Bíblicas serem prósperas.
    Que Deus continue vos abençoando.
    Ana Cristina

  • Dr. Aldo Corrêa de Lima  On 22 de Fevereiro de 2012 at 2:15

    Paz do Senhor, galera !

    Concordo em número, grau e gênero.

    Não é de Deus a APATIA demonstrada por professores e superintendentes de EBD em nossa denominação (e em outras também).

    Faltam a esses pseudo obreiros:

    – Dedicação ao estudo
    – Alegria e criativdade para ensinar
    – Amor a Cristo (na prática)
    – Amor pelos alunos e pelo conteúdo a ser ministrado
    – Aplicação de técnicas diversificadas para dinamizar a aula
    – Preocupação com as dificuldades da Escola na Congregação
    – Deixar o FORMALISMO / LEGALISMO de lado
    – Pesquisar outras fontes de estudo, além da revistinha da CPAD
    – Compromisso com o prcesso ENSINO / APRENDIZAGEM
    – Um coração que esteja disposto a servir ao aluno
    – Etc.

    Nós, como membros da Igreja, NÁO PODEMOS FICAR “CALADOS” e aceitarmos passivamente que o reino das trevas lucre com esta situação, afinal de contas, somos SOLDADOS de Cristo ou um monte de fariseus ?

    Precisamos de MUDANÇA já nas EBD !!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: